Água QuenteEnergia Geotérmica

'Geo' significa terra e 'térmica' corresponde ao calor, geotérmica é a energia de calor oriunda da terra. É gerada a aproximadamente 64 quilômetros da superfície da Terra, no magma, e pode atingir 6.000°C. O magma é encontrado em fissuras na crosta terrestre e eclode nas erupções de vulcões.

A energia elétrica é obtida com perfurações dos solos com grande quantidade de vapor e água quente, que são retirados por determinadas tubulações. O vapor é transformado para uma central elétrica geotérmica e gira as lâminas de uma turbina. A energia gerada na movimentação das lâminas é transformada em energia elétrica, por meio do gerador.

As vantagens da energia geotérmica consiste na inexpressiva emissão de gases poluentes, dos custos para a construção da usina e no abastecimento em áreas distantes. Entretanto, é uma energia cara e de baixa eficiência, pois o calor perdido faz aumentar a temperatura ambiente e ocorre a emissão do ácido sulfídrico, que é corrosivo e causa danos à saúde. Já existem usinas de eletricidade geotérmica em vários países, mas o Brasil ainda não possui esse tipo de indústria.

A energia geotérmica possui duas finalidades básicas: o uso direto e a geração de eletricidade. Assim como todas as fontes energéticas, ela possui aspectos positivos e negativos:

Positivos:

  • Mais barata que combustíveis fósseis;
  • Quase nenhuma emissão de gases poluentes;
  • Produz energia sem a interferência de fatores externos;
  • Usina que utiliza um local pequeno;
  • Abastecimento de locais afastados;
  • Geração de empregos.

Negativos

  • Cara e pouco rentável;
  • Pode ocasionar na deterioração do ambiente;
  • O calor que é perdido aumenta a temperatura do ambiente;
  • Emissão de ácido sulfídrico;
  • A energia deve ser colocada próxima ao campo geotérmico;
  • A fonte pode se esgotar.

Gás Natural

É uma mistura de hidrocarbonetos leves (metano, propano, butano e outros gases) que, ao serem mantidos na temperatura ambiente, permanecem no estado gasoso. Pode ser encontrado na natureza em jazidas ou por meio da queima de biomassa. O gás natural encontrado em jazidas tem seu uso limitado; porém, agride menos o meio ambiente que o petróleo e o carvão mineral. Já sua combustão contribui para o efeito estufa.

Com base em seu estado de origem, o gás natural pode ser classificado em:

Gás associado: o que está misturado no óleo dentro do reservatório.

Gás não associado: aquele que contém pequenas quantidades de óleo.

O biogás, obtido pela biomassa, é um combustível renovável que não é tão danoso ao meio ambiente e possui custos reduzidos. As tubulações que carregam o gás das fontes produtoras aos consumidores recebem o nome de gasoduto.

O gás natural pode ser usado em indústrias, automóveis e residências. Nas indústrias, a utilização é feita para a geração de eletricidade. Nas casas, é utilizado como forma de aquecimento. Nos automóveis, substitui os combustíveis (gasolina, álcool e diesel). O gás natural também pode ajudar na produção de eletricidade de uma termoelétrica. A queima do gás natural é feita nas turbinas e, assim ativam os geradores de energia. Essas são as vantagens de termoelétricas movidas a gás natural: mais seguras que termoelétricas comuns, menor investimento, mais vantajosas economicamente, podem ser construídas próximas aos centros de consumo, etc.

PoluiçãoXisto Betuminoso

É uma rocha sedimentar que possui composição indefinida e se decompõem termicamente, produzindo óleo e gás. É uma das maiores fontes de hidrocarbonetos no mundo. Pode ser encontrado de duas formas:

-Xisto pirobetuminoso: a matéria orgânica, que é transformada em betume, fica sólida em temperatura ambiente. O betume é obtido no aquecimento da rocha.

-Xisto betuminoso: hidrocarbonetos (substância de hidrogênio e carbono) que são encontradas em rochas sedimentares. O betume é facilmente extraído, pois é disseminada em seu meio de forma quase líquida.

As rochas oleíferas no Brasil são chamadas de xisto e são exploradas por meio de um processo denominado PETROSIX. Esse elemento também permite a produção de eletricidade por meio de pilhas de combustível (empilhamento de células galvânicas, onde a energia química do combustível se transforma em energia elétrica por meio da eletroquímica), diminuindo a emissão de gases do efeito estufa. Têm um número menor de matéria orgânica do que é encontrado no carvão.

Uma das vantagens é que ele não é tóxico, é abundante, emite poucas partículas e intensidade energética. Sua exploração também traz desvantagens como: poluição hídrica, emissões de enxofre, risco de combustão instantânea e o fato de não ser encontrado isolado na natureza. O Brasil possui uma das maiores reservas mundiais que se encontram principalmente nos estados do Paraná, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.