MaréEnergia das marés

As marés sofrem influência da força gravitacional do Sol e da Lua e sua diferença de níveis a cada 12 horas favorece a construção de uma usina hidrelétrica. É preferível que essas marés sejam direcionadas para Baias para que posteriormente realizem a construção de barragens que permitirão a saída de água e, para depois instalarem os geradores de eletricidade. Para que o procedimento ocorra, é necessário um desnível de 5 metros.

O seu aproveitamento para a produção de energia elétrica ocorre da mesma forma que nas hidrelétricas. É formado um reservatório próximo ao mar, com a construção de uma barragem com turbina e gerador. Ocorre de duas formas: a maré alta enche o reservatório e passa pela turbina e. assim, produz energia elétrica. Na maré baixa, a água se esvai do local e passa novamente pela turbina no sentido contrário, porém também produzindo energia.

Essa fonte de energia é utilizada em países como França, Japão e Inglaterra. Trata-se de uma fonte renovável e limpa. Uma desvantagem desse processo é o número de locais que podem obter esse tipo de exploração, sendo que é necessário um investimento alto para sua construção. Os impactos sobre a flora e a fauna são menores se comparados, por exemplo, com as hidrelétricas, mas existe a dependência do clima.

Há três maneiras de se obter energia através do mar: as marés, as ondas e as diferentes temperaturas dos oceanos.

Energia das Ondas: O movimento ondular pode ajudar uma turbina a funcionar. Os sistemas para retirar energia das ondas são pequenos e servem para iluminar apenas alguns locais.

Energia das Marés: Nesse caso, ocorre a construção de diques na praia sendo necessárias as marés mais fortes. São poucos locais no mundo que atendem essas condições.

Energia térmica dos oceanos: A diferença térmica do oceano pode ser utilizada para a produção de energia, sendo necessária uma diferença de 38° Fahrenheit entre superfície e o fundo do oceano. Até o momento, tem sido apenas utilizada em caráter de experiência.

Gás Hidrogênio

Fonte de Energia RenováveisO hidrogênio é o elemento mais abundante e, no século XIX foi identificado com potencial combustível. Considerado por muitos como o combustível do futuro, é uma fonte inesgotável de energia e não é poluente. Quando é queimado com oxigênio puro, são produzidos calor e água. Trata-se de uma substância com grande capacidade para armazenar energia, além de pouco peso molecular. Atualmente, é utilizado em combustíveis para foguetes, nas indústrias e em cápsulas espaciais.

As vantagens dessa fonte de energia consiste na não emissão de gases poluentes e também na sua produção, que pode ocorrer por meio de várias fontes de energia como a água ou o gás natural. Os setores de meios de transporte e indústria dos Estados Unidos utilizam o gás hidrogênio há anos.

Outras vantagens do hidrogênio:

- Carros movidos a hidrogênio possuem motores elétricos e evitam a poluição do meio ambiente; 

- O hidrogênio pode ser produzido por várias fontes como água, biomassa, etc.;

O processo de produção de hidrogênio pode ocorrer da seguinte forma: 

Hidrogênio através da eletrólise 

Uma forma de produção simples onde a energia elétrica é utilizada para quebrar a molécula de água (H2O) em seus componentes, o hidrogênio e o oxigênio.

O processo mais famoso e comercial é chamado de eletrólise alcalina, o mais indicado para grandes produções de hidrogênio.

Hidrogênio a partir de combustíveis 

O biocombustível pode ser utilizado para a produção de hidrogênio e pode ser obtido de diversas formas.

Hidrogênio a partir de fontes fósseis 

A grande parte de produção de hidrogênio provém dos combustíveis fósseis, como o petróleo, gás natural ou carvão.